quarta-feira, 5 de julho de 2017

RIOS E MARES (tudo é relativo)

Zildo Gallo


Misturam-se os rios Atibaia e Jaguari
E mais fortes viram rio Piracicaba
Reforçado pelas águas do Corumbataí
O rio Piracicaba bem de repente se acaba
Nas grandes águas represadas do rio Tietê
Que lá na frente... bem lá na frente...
Engrossa as muitíssimas águas do rio Paraná
Que junto com Uruguai forma o rio da Prata
Que de tanta grandeza até pensa que é mar
Mas maior mesmo é o oceano Atlântico
Que a todos os grandes rios engole
Inclusive o maior entre todos os rios
O Amazonas que está bem longe
Muito longe mesmo desse tal de rio da Prata
O Atlântico de tão poderoso que é
Até divide continentes e nem se apercebe
Dos grandes rios que nele deságuam
E lhes engrossam as suas infindas águas
Do outro lado das três Américas
Tem o oceano Pacífico e então...
Bem... esta conversa sobre as grandezas
Fica meio bem sem sentido
A verdade é que em termos de grandezas
Tudo... tudo... tudo mesmo é muito relativo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário