sexta-feira, 14 de julho de 2017

NOITES LONGE DE GOTHAM CITY

Zildo Gallo

Termas de Ibirá-SP

Em noites quaisquer
Num lugar qualquer
As horas vão passando
E se vão em silêncios.

Os dias sempre se vão
E as noites sempre chegam
Sempre sonolentas
Silêncios e sombras.

Até o vigilante noturno
Passa despercebido
No seu silêncio ritual
De guardião das noites.

As noites são das corujas
E dos morcegos cegos
Caçadores sombrios
Nas noites com e sem lua.

Nas noites com e sem lua
Os vaga-lumes rivalizam
Com as luzes pálidas
Dos postes de iluminação.

A modorra só é quebrada
Pelo ronco de algum motor
Em solitária trajetória
Rumo a qualquer lugar.

Assim se passam as noites
Sem boemia e sobressaltos
Nas ruas estreitas da vila
Que sempre dorme cedo.

Assim são todas as noites calmas
Bem longe de Gotham City
Neste vilarejo sem nenhum Batman
Mas com morcegos bem verdadeiros.

Gotham City

Nenhum comentário:

Postar um comentário