sexta-feira, 7 de julho de 2017

NÓ GÓRDIO (o caminho do Tao)

Zildo Gallo


A espada afiada de Alexandre Magno
Com a virulência dos seus braços fortes
Cortou sem o menor de todos os dós
O indesatável Nó Górdio com força bruta.

Há inteligência nesse ato de pura força,
Que vá além da sua mera valorização?
Seria a força a forma reta para solucionar
Questões de muito difícil resolução?

Muita arte já foi erigida neste mundo
Para honorificar iradas e rápidas violências,
Em descaso das calmas soluções de paz,
Que até podem, sim, arrastar-se no tempo.

Não seria melhor transitar nos caminhos
Da engenhosidade da mente que se apoia
Na paciência cordial e mansamente intuitiva,
Num raro exercício de fé nos homens?

Toda sabedoria está em confiar no tempo,
Que, aos poucos, faz o seu trabalho de juntar
Corações e mentes para desatar todos os nós
Que nós mesmos atamos no nosso caminhar.



Nenhum comentário:

Postar um comentário