quinta-feira, 13 de julho de 2017

MUNDO LUSCO-FUSCO

Zildo Gallo


Quando todo meu mundo cai
Tudo fica muito assombrado
Toda a fortaleza se esvai
E tudo permanece calado.

Quando todo meu mundo cai
Ele nunca passa aqui do chão
Então a tristeza toda recai
Sem nenhum pedido de perdão.

Todo o meu mundo se vai
Quando a sombra aparece
E o dia sempre me trai
Quando à noite ele escurece.

As tardes são sempre indecisas
Não tem luz nem sombras também
Só as imagens muito imprecisas
No lusco-fusco do muito mais além.


Campinas, 13 de julho de 2017, brincando de fazer rimas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário