terça-feira, 19 de janeiro de 2016

BREVE MANIFESTO DAS URGÊNCIAS URGENTÍSSIMAS DO SÉCULO XXI


ZILDO GALLO



A URGÊNCIA DE UMA ÉTICA PLANETÁRIA
É cada vez mais necessária e urgente a construção de uma ética planetária. É preciso fundar um novo ethos para garantir doravante o convívio entre os homens e destes com a natureza e todos os seres que nela vivem. O PLANETA TERRA NÃO É SÓ DOS HUMANOS e a almejada sustentabilidade deve abranger não só as gerações futuras dos humanos, mas também as de todos os demais seres que convivem com eles neste mundo (de imediato este aprendizado deve ser aceito e incorporado por todos).
A URGÊNCIA DE UMA ÉTICA PARA A ECONOMIA
A aproximação entre a ética e a economia é cada vez mais necessária, mais que necessária neste tempos onde o capitalismo financeiro transformou-se num verdadeiro cassino (vide a crise de 2008). Nas profundezas de sua essência, o objetivo primordial do sistema econômico deveria ser ético: o bem-estar, O BEM-ESTAR DE TODOS QUE VIVEM E CONVIVEM NO PLANETA TERRA (o sistema econômico precisa ser mais solidário e menos competitivo, o ser humano precisa ser mais solidário e menos competitivo).
A URGÊNCIA DO FIM DA POBREZA
Como ainda tem muita pobreza no mundo, podemos concluir que, por muitos anos ainda, o crescimento da economia deve continuar necessário. Contudo, ele não pode se dar nos antigos moldes, concentrando renda e destruindo o meio ambiente. DESCONCENTRAR RENDA E ELIMINAR A MISÉRIA DEVE SER O OBJETIVO PRIMEIRO DA ECONOMIA MUNDIAL (a liberdade, este bem essencial aos seres humanos, só é possível com a inclusão social).
A URGÊNCIA DE UMA ECONOMIA ECOLÓGICA
O compromisso da economia como ciência e como prática também deve ir além do exclusivo bem-estar dos homens, devendo considerar todos os demais seres que vivem na Terra. OS HUMANOS DEVEM ABANDONAR A ANTIGA E ULTRAPASSADA CONDIÇÃO DE PREDADORES E DEVEM ASSUMIR A CONDIÇÃO DE CUIDADORES (o novo paradigma da sociedade humana deve deslocar-se da conquista para o cuidado, que deve abranger toda a humanidade e todos os demais seres).
A URGÊNCIA DE UM NOVO TIPO DE GLOBALIZAÇÃO
As crises ambientais, econômicas e sociais que abalam o planeta Terra hoje, com consequências ainda não tão previsíveis (será que não são mesmo?), levam-nos a concluir que a morada humana não pode mais se limitar ao estado-nação, ela deve se estender por toda a Terra. O mundo globalizou-se e com ele os problemas. Cada questão de cada canto da Terra virou um problema de cada um de nós, que pensa, produz e consome. Hoje, como em nenhuma outra época, nossa casa global exige que estejamos sempre atentos às consequências dos nossos atos ao produzirmos e consumirmos. A NOVA GLOBALIZAÇÃO DEVE SER INCLUSIVA E ECOLÓGICA E NÃO APENAS MERCADOLÓGICA (não tem outra possibilidade, pois a competição e o consumismo desenfreados, características do atual estágio do capitalismo, estão conduzindo a humanidade e o meio ambiente a situações de colapso).
A URGÊNCIA DO FIM DAS INTOLERÂNCIAS
A não aceitação das diferenças como as raciais, culturais, de gênero, de religião etc. tem produzido muita violência, inclusive guerras. Efetivamente, o mundo é multicultural, multirracial, multirreligioso e muitos outros multi e essa é a grande beleza da humanidade. A HUMANIDADE PRECISA GLOBALIZAR A TOLERÂNCIA (a marca principal da nova ética planetária deve ser a aceitação, pois, ao mesmo tempo que somos todos iguais, também somos todos diferentes).
AS MUDANÇAS SÃO NECESSÁRIAS E, A CADA DIA QUE PASSA, MAIS URGENTES!


LEIA TAMBÉM NESTE BLOG:
Que tal mudar de rumo em 2016?
http://zildo-gallo.blogspot.com.br/2016/01/que-tal-mudar-de-rumo-em-2016.html

O necessário retorno à natureza: nova cultura e nova economia


Nenhum comentário:

Postar um comentário