sexta-feira, 17 de novembro de 2017

OS GIRASSÓIS DE VAN GOGH

Zildo Gallo

https://joaorocha10.wordpress.com/category/auto-retrato/

Na escuridão das suas noites mentais,
Em desespero incontido,
Vincent retratava e se retratava
Como um girassol girando
À cata dos sóis de cada dia.
E todos os dias o sol se punha...
O sol sempre se punha...
Restava-lhe aprisionar as flores,
Cada uma das flores solares,
Nas suas pinceladas ligeiras,
Como quem bate uma fotografia.
A imagem saia-lhe das lentes dos olhos,
Escorregava-lhe pela mão ligeira
E plasmava-se veloz nas telas.
Então, tudo acontecia assim,
Como quem bate uma foto
Tentando não perder a magia,
A magia de cada instante,
Dos instantes das possíveis luzes.

https://seuhistory.com/hoje-na-historia/van-gogh-envia-quadros-dos-girassois-para-o-seu-irmao

terça-feira, 14 de novembro de 2017

POEMA INCERTO

Zildo Gallo


Um dia
Só mais um dia
Um dia de cada vez
De certo mesmo
Só cada instante vivido
O sempiterno agora
O passado é pleno passado
Já foi plenamente passado
O futuro é o sempre possível
Ainda virará passado
Certeza nenhuma não há
A única certeza certa
A mais plena das certezas
É a plena incerteza
Todavia, há uma certeza intangível
É o vazio entre os pensamentos
Onde mora o infinito de cada um
E cada pensamento é um dado
Lançado num tabuleiro incerto


quinta-feira, 9 de novembro de 2017

REZA ÀS MÃES DAS ÁGUAS

Zildo Gallo

http://www.raizesespirituais.com.br/agosto-2015-chega-com-a-bencao-de-oxum-e-iemanja/

Oxum cuida dos teus rios
Que são os nossos rios também
Iemanjá cuida dos teus mares
Que são os nossos mares também
Oxum chora pelos teus rios
Iemanjá chora pelos teus mares
Teus filhos se esqueceram
Esqueceram-se dos teus rios
Esqueceram-se dos teus mares
Também desaprenderam chorar
Olhos secos distantes do coração
E pertos das ambições da mente
Cada vez mais mentirosa
Iansã traga a tua tempestade
Para que teus filhos acordem
Deste sonho muito ruim
Eparrei Iansã!
Eparrei Iansã!

http://tucasadexango.blogspot.com.br/2010/11/dia-04-de-dezembro-eparrei-oya-salve.html



segunda-feira, 6 de novembro de 2017

VER O MUNDO


Zildo Gallo

https://pixabay.com/pt/%C3%B3culos-de-sol-praia-moda-areia-411632/

Os óculos de sol
Suavizam a visão,
Mas anoitecem as cores do dia.
Sempre há ganhos e perdas
Nas escolhas das lentes
De ver o mundo,
O mundo de cada dia...

Às noites, o excesso de luzes
Nos afastam das estrelas.
Sempre há ganhos e perdas
Nas escolhas das luzes
Para afastar o medo da noite,
Do escuro de cada noite...

Sempre há ganhos e perdas...
Nas noites e nos dias...

http://cristinesp.blogspot.com.br/2010/11/ceu-estrelado-dor-de-barriga-entre.html


terça-feira, 31 de outubro de 2017

DIREITO DE HABITAR

Zildo Gallo

http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/1505443-cidade-baixa-abriga-maior-populacao-de-rua-de-salvador

O caracol carrega a sua moradia nas costas,
O tatu cava a sua moradia no chão da mata,
O João de Barro constrói a sua na árvore,
Mas muitos humanos estão impedidos de tê-las
E até se alojam debaixo das pontes.

No mundo humano tem um tal de livre mercado,
Onde as moradias são vendidas e compradas.
Usam-se para isso muitos punhados de celulose,
Retirados das árvores e pintados por máquinas,
Umas folhas que todos chamam de dinheiro.

https://curiosidadeanimalbrasil.wordpress.com/category/aves/

Um poema a todos os seres humanos desabrigados que lutam pelo direito à moradia.


domingo, 29 de outubro de 2017

CALCANHAR E MENTE

Zildo Gallo

http://medicineisart.blogspot.com.br/2010/09/origem-da-expressao-tendao-de-aquiles.html

Todos têm seus calcanhares aquileanos.
Físicos ou metafóricos, todos os têm.
O orgulhoso general nem os percebe,
Pois eles estão bem lá embaixo,
Ao rés do chão, distantes da mente
Que, do alto, do topo, pensa e brilha.
Os aquileanos calcanhares estão bem ali,
Sempre a sustentar os pés no chão,
Sempre postos para nos lembrar
Que, mesmo contra nossas vontades,
A vida é muito breve, bem ao contrário
Do que pensa a mente no outro extremo,
Que se orgulha e sempre se ilude
Com a vida eterna neste lado do espelho.


sexta-feira, 27 de outubro de 2017

PRIMAVERA DE IPÊS

Zildo Gallo

https://www.beneficiosdasplantas.com.br/ipe-amarelo-beneficios-e-propriedades-dessa-planta/

Fulgores amarelados
Róseas delicadezas
Alvuras de plenas purezas
Breves roxos sanguíneos

https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-781519963-ip-rosa-balsamo-sementes-flor-para-mudas-oferta-_JM

Alegrias campestres
Belezas cheias de graças
Postas em sagrada doação
Aos olhares humanos

https://www.ibflorestas.org.br/blog/tag/ipe-branco/

Felizes aqueles que podem
Vê-las e trazê-las
Como imagens coloridas
Nas suas memórias floridas

https://br.pinterest.com/pin/554083560379369759/