sexta-feira, 20 de outubro de 2017

SACI-PERERÊ

Zildo Gallo

http://brasilescola.uol.com.br/folclore/saci-perere.htm

Lá vem o redemoinho furioso,
Levantando poeira e ciscos aos montes,
Sujando as roupas bem branquinhas
Penduradas no varal.
Só pode ser travessura do Saci,
Este moleque endiabrado,
Sacaneando as laboriosas lavadeiras.
O redemoinho passa e vai-se embora
E bem lá dentro dele se pode ouvir,
É só prestar bem atenção
(Apurando bem os ouvidos),
A mais escrachada das gargalhadas.
Toca lavar tudo de novo...
Eita menino danado!
Lá está ele de novo,
Dando nós na crina do cavalo,
O bichinho não sossega...
Eita menino danado!

http://www.hipismoeco.com.br/blog/saci-perere-e-suas-travessuras-com-cavalos/


quarta-feira, 18 de outubro de 2017

QUADRADOS E REDONDOS: tributo aos navegantes

Zildo Gallo

http://www.invinoviajas.com/2015/05/os-vikings-cristovao-colombo-e-o/

Há muito os navegadores arredondaram o mundo.
Todavia, as pessoas ainda estão bem arraigadas
Aos seus fechados, planos e pequeninos quadrados,
Como se eles fossem seus mundos exclusivos
E todo mundo desconhece que a somatória
Dos quadradinhos de cada um não forma
A totalidade circular da esfera terrestre de todos.


segunda-feira, 16 de outubro de 2017

UTOPIA

Zildo Gallo


https://www.estudopratico.com.br/utopia-e-distopia-conceito-e-exemplos/

Um lugar qualquer,
Um reino de alteridades possíveis,
Onde o outro pode ser eu
E eu mesmo posso ser o outro,
Como num jogo de espelhos,
Apenas seres humanos,
Seres viventes do mesmo bando,
Do mesmo destino ainda não sabido,
Embarcados na cosmo viajante Gaia,
Mãe de todas as vidas.

Divina Mãe Gaia, tende piedade
Dos teus filhos errantes,
Estes viajantes sonâmbulos,
Perdidos no seu corpo tão ferido
E ferindo-te ainda mais.
Todavia, não custa nada sonhar...
Sonhos com aquele não lugar,
O território da paz e das alegrias,
Que pode estar bem aqui,
Bem aqui neste mesmo lugar.

http://www.ebooksbrasil.org/eLibris/utopia.html

terça-feira, 10 de outubro de 2017

LOBISOMEM E MAFAGAFES (poema resenha)

Zildo Gallo


O rato roeu
As rútilas roupas
Do rei de Roma.

Este haicai trava-línguas
Quem ainda não conhece?

É até bem  mais conhecido
Que o raro ninho de mafagafes
Cheio de mafagafinhos.

Que venha o melhor desmafagafador
Para melhor desmafagafar!

Só José Cândido
Do alto do seu frondoso Carvalho
E seu mui amigo Lobisomem
Podem melhor desmafagafá-los.

 


sexta-feira, 6 de outubro de 2017

BEM-TE-VI

Zildo Gallo

http://sociedadedosanimais.blogspot.com.br/2016/10/bem-te-vi-uma-ave-boa-de-briga.html

Bem-te-vi, eu te vi!
Desde quando eu te vi,
De ti nunca me esqueci.
Juro isto de mim para ti,
Pois eu bem-te-vi
E sei que tu bem me vistes,
Pois ouvi e tu bem me dissestes:
Bem-te-vi!
Bem-te-vi!
Bem-te-vi!
...


HAICAIS E MAIS: o livro (série completa)

ZILDO GALLO


PARA FACILITAR A VIDA DO LEITOR, NESTA POSTAGEM ESTÃO REUNIDOS TODOS OS HAICAIS EM ORDEM DECRESCENTE DE DATA, FORMANDO O QUE PODE SER CHAMADO DE LIVRO.

Haicais de 4 (quatro) - ditos revisitados (23/06/2017)


      1

Os cães ladram
As ratazanas passam
Lixos sobrantes.

      2

Chovem as chuvas
Chovendo no molhado
Lá vêm enchentes.

      3

O tempo cura
O que se pode dourar
Com as pílulas.

      4   

Todas as noites
Os gatos só são pardos
Nas ruas sem luz.

Cartaz do final dos anos 70 do século XX


MANTIQUEIRA CAIPIRA (haicais entremeados) (28/06/2017)



Aurora desperta nos montes mineiros
Entremeados de névoas brancas
A relva todinha molhada
À espera dos raios de sol.

         Broas de milho
         Mais aromas de café
         Serras de Minas.

Nos campos de capins esverdeados
Vacas pastejam e perambulam devagar
Depois das ordenhas que se repetem
Nas rotineiras madrugadas.

         As vacas pastam
         Em encostas íngremes
         Em horas lentas.

Meninos e meninas saltitantes
Alegres e barulhentamente infantis
Indo e voltando em diárias repetições
Rumo à escolinha do povoado.

         Crianças brincam
         Em caminhos tranquilos
         Latidos de cães.

O caipira alimenta seus porcos
Com tudo que vira comida
Para que num dia mais adiante
Possa ser por eles alimentado.

         Porcos comendo
         Na pocilga barrenta
         Leitões mamando.

Nos dias chuvosos lá fora tudo para
As lenhas dos fogões avermelham-se em brasas
Bolinhos de farinha chiam em gorduras quentes
As crianças têm olhos maiores que as barrigas.

         Tempo de chuva
         Famílias em casa
         Bolinhos fritos.

Na tardinha de todo dia
As aves se recolhem nos poleiros
Segue-se o ritual de picar fumos
E transmutá-los em palheiros.

         Poleiros cheios
         Velhos sentados pitam
         É fim de tarde.

A boca da noite é para a boa prosa
De tudo se proseia um pouco
Assombrações, sacis e lobisomens
E o peixe grande que escapa toda vez.

         Sacis travessos
         Todos os lobisomens
         Sombras noturnas.
        
Na serra se dorme bem cedo
Para muito bem cedo acordar
A prosa sempre é muito boa
Mas já é hora de deitar.

         As prosas vêm
         As prosas já se foram
         Têm que repousar.

Grilos cricrilam e sapos coaxam
Na sinfonia suave das noites serranas
Sob o céu bem mais estrelado
Do que o céu das noites urbanas.

         Só quietudes
         Nas noites dessa serra
         Que chora águas.

As horas da serra são bem outras
O relógio é o sol e a lua também é
Num momento ela está gorda
E noutro está bem fininha.

         Passa o tempo
         E sempre bem devagar
         Pressa nenhuma...


Haicais de 4 (quatro) – cores e flores (23/06/2017)




      1

Todas as flores
Nos campos coloridos
Monet florindo.

      2

Delicadezas
Suavidade floral
Todas as vidas.

      3

Os malmequeres
Todos os bem-me-queres
Escolhas minhas.

      4   

As breves flores
Sempre espalham cores
Na vita brevis.



Haicais de 4 (quatro) - divinas águas (12/06/2017)




      1

Rios descendo
São lágrimas choradas
De Mamãe Oxum.


      2

Águas celestes
Inseminam o ventre
De Gaia Mãe.


      3.A

Céu em tormenta
Iansã furiosa
Águas a limpar...


      3.B

Rios e mares
Oxum e Iemanjá
Todas as águas.


      4   

Himalaias
Mãe Ganga se dissolve
Em águas santas.



Haicais de 4 (quatro) - degelo global (02/06/2017)




      1

Gelos derretem
Águas se avolumam
Pedem passagem...

      2

Águas líquidas
Solos já descobertos
Gases fumegam...

      3

As vidas vivem
Silenciosos dramas
São sobrevidas.

      4   

Os verdes mares
Até onde subirão?
Limites fluidos...



Haicais de 4 (quatro) - Roda & Rodas (25/05/2017)




      1

Roda da vida
Roda da (in)fortuna
Fim e começo...

      2

Roda redonda
Óbvio e circular
Uno & Verso.

      3

Gira compasso
Trezentos e sessenta
Circo da vida...

      4   

Girar em rodas
Anda-se em círculos
Rodas gigantes.

Roda da Fortuna no Tarô Mitológico


Haicais de 4 (quatro) - Filosofia Grega (12/05/2017)




      1

Quem sabe sabe?
Sabe que nada sabe
Sócrates vive!

      2

Ignorância é
Achar que tudo sabe
Pura hybris é.

      3

Sócrates ouve
A Mestra Diotima
É bom aprendiz...

      4   

Luz socrática
Farol do ocidente
Filosofemos!



Haicais de 4 (quatro) - Yoga (24/04/2017)






      1

Mente calada
Om Namah Shivaya
Trono divinal.

      2

Infinitudes
Nada entre dois pontos
Uni(ci)dade?

      3

Só silêncios
Ânfora esperando
Águas vívidas.

      4   

Transcendência
Reconexão ao Todo
Pausa na trilha...

Resultado de imagem para Yoga imagens indianas
https://br.pinterest.com/pin/470133648576567125/


Haicais de 4 (quatro) - tempo presente (09/04/2017)



      1

O tempo segue
Trajetória bem reta
Em vidas curvas.

      2

Sempre ao tempo
A vida ondula-se
Em vivas águas.

      3

Por bem ou por mal
Toda vez tudo passa
Tudo vem na vez.

      4   

Vai-se em frente
A hora é agora
Em boa hora.



Haicais de 4 (quatro) - caminhos (02/04/2017)




      1

Vá ao beleléu
Beleléu é bem ali
Segue-se ao léu.

      2

Lá muito longe
Judas perdeu as botas
Bem boquirrotas.

      3

Todo caminho
Leva a algum lugar
É só caminhar...

      4   

Só se caminha
Sentindo os caminhos
Veias pulsantes...



Haicais de 4 (quatro) – futebol de meninos (23/03/2017)




      1

Lá vão meninos
Aos espaços vazios
As bolas rolam...

      2

O tempo passa
Os meninos vão e vêm
Bolas jogadas...

      3

Há que se gritar
Louvar gols inocentes
Real pureza...

      4   

As bolas só são
Instrumentos sonhados
Sonhos pueris...




Haicais de 4 (quatro) – quânticos (10/03/2017)


haikai.jpg (457×250)

      1

O macro vive
Dentro do menor micro
E vice-versa...

      2

Toda solidez
Um imenso vazio
(im)perscrutável?

      3

Podemos saltar
Com as varas quânticas
Reinos abismais.

      4   

Os microcosmos
Envolvem microcosmos
Formando o Tao.



Haicais de 4 (quatro) – vida de sapo (02/03/2017)



      1

O sapo canta
O brejo está vivo
Naturalmente...

      2

O sapo caça
Moscas são engolidas
Equilíbrio...

      3

Lagoa limpa
Veneno só do sapo
Autodefesa...

      4   

Enluarada
A lagoa do sapo
Brilha em vida.



Haicais de 4 (quatro) – tempo & vento (23/02/2017)




      1

O vento passa
Deixa rápido frescor
Sonhos agrestes...

      2

O tempo passa
Rápido feito vento
Só memórias...

      3

Chuva com vento
Molha minhas lembranças
Fria solidão...

      4   

O tempo me traz
Ventos da memória
Intermitentes...

Resultado de imagem para tempo e vento imagens


Haicais de 4 (quatro) – gotas góticas (29/01/2017)




      1
Rola a gota
Pequeno oceano
Na cara triste.

      2
Lágrimas molham
O coração da pedra
Um dia furarão...

      3
Gotas salobras
Purpurinas sob luzes
Triste arlequim.

4
Lágrimas negras
Nas noites de ébano
Gotas góticas.

Resultado de imagem para gotas góticas
http://darlene-alves.blogspot.com.br/p/cantinho-gotico.html



Haicais de 4 (quatro) – cenas no cerrado (29/01/2017)



1
O Tatu Bola
Diante do perigo
Está bolado.

      2
Formigas mil
Finca tua bandeira
Já, Tamanduá!

      3
João de Barro
Arquiteto inato
Mora no mato.

4
Todas as onças
Nas noites sertanejas
Viram-se pardas.

Imagem relacionada
http://meioambientetecnico.blogspot.com.br/2015/11/trocar-bioma-cerrado-por-outros.html




Haicais de 4 (quatro) - kawásu (23/01/2017)




      1

Pula o sapo
Dentro da poesia
Plena Lua.

      2

Canta o sapo
Totem da minha lira
Vivas à Lua.

      3

Dissecar sapos
Feira de ciências
Maldade pura.

      4   

Brejo sem sapo
Noite sem poesia
Morte em vida.

Resultado de imagem para sapo kawásu imagens
https://pixabay.com/pt/photos/sapos/



Haicais de 4 (quatro) - agronômicas (17/01/2017)



      1

Serrando matas
A Verba fez-se carne
Cupim na brasa.

      2

Fumaça no ar
Abelhinha perdida
Nem fruto nem mel.

      3

Leite na caixa
Vida longa ao leite!
Cadê a vaca?

      4   

Seu moço, calma...
Beba birra com milho!
Ah! Cocoricó!

Resultado de imagem para agribusiness imagens
https://br.123rf.com/stock-photo/chuva.html



Haicais de 4 (quatro) - minuto campestre (16/01/2017)



      1

Quintal florido
Abelhinhas zumbindo
Tela de Monet.

      2

Sob sombras frescas
Sentinela natural
Cão em cochilo.

      3

Tempo das mangas
Caldas amarelas
Menino feliz.

      4   

Grasnam nos ares
Maritacas em voo
Ôndulas verdes...

Resultado de imagem para crianças em pés de mangas imagens
http://quitandasdeminas.blogspot.com.br/2010/10/mangueiras-da-minha-infancia.html


Haicais de 4 (quatro) - legado (09/01/2017)



      1

Mãos que apanham
Só restam os restolhos
Húmus da terra.

      2

Fogo no rabo
Vira pelo avesso
Só é pipoca!

      3

Roupa tirada
Branquelas ficam elas
Doce canjica.

      4   

Ouro da terra
Legado indígena
Não contém glúten.

Resultado de imagem para milho crioulo imagens
https://www.belezadaterra.com.br/blog?single=Cereal-de-Milho


Haicais de 4 (quatro) - Jardinagem (09/01/2017)



      1

Grilos cricrilam
Onomatopoeses
Folhas de relva.

      2

Rosas em rosa
Despetalam devagar
Brisa em cores.

      3

Rolinhas bicam
Formiguinhas em fuga
Roda da vida.

      4   

Flores Colorê
Para mim para você
Pise na grama.

http://flores.culturamix.com/flores/naturais/cuidados-basicos-com-o-cultivo-das-rosas


Haicais de 4 (quatro) - rio Tietê (02/01/2017)




      1

Piratininga
Capital do capital
Tietê morto!

      2

Rio antigo
Várzeas das peladas
Imemorial...

      3

Águas escuras
Latrina das riquezas
Brisa fétida!

      4   

Tietê velho
Caminho das bandeiras
Caçar índios...

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/d6/Rio_tiete.jpg


Haicais de 4 (quatro) - vidas secas (01/01/2017)




      1

Urubu plana
Sob redondo braseiro
Chão fumegante...

      2

Magra cadela
Andarilha da terra
Onde as águas?

      3

Rochas pálidas
Lagarto escondido
Onde as nuvens?

      4   

Homem cavando
Cavas embarreadas
Águas escuras...

Resultado de imagem para vidas secas o livro
https://lereumvicio.com/2016/07/01/vidas-secas-graciliano-ramos/


Haicais de 4 (quatro) - matinais (27/12/2016)




      1

Vêm passarinhos
Saltitando no quintal
Canta Aurora!

      2

Torres da urbe
Onde os passarinhos?
Aurora muda...

      3

Canta Galo Rei
Anuncia o Rei Sol
Um dia novo...

      4   

Sirenes gritam
Onde canta Aurora?
Motores urram...

Resultado de imagem para amanhecer no campo imagens
https://www.youtube.com/watch?v=E0bKk8yNYlw

https://pixabay.com/pt/amanhecer-s%C3%A3o-paulo-brasil-cidade-431856/


Haicais de 4 (quatro) - jardim de lótus (20/12/2016)





      1

Lago lodoso
Brejo enegrecido
Bacia de flores.

      2

Folhas e flores
Exalam flutuantes
Olores gentis.

      3

Fundas raízes
Silêncio das águas
Multicolores.

      4   

Flores de lótus
Em radical vai e vem...
Dançam ao vento.

http://www.lotusxamanismo.com.br/?page_id=81


Haicais de 4 (quatro) - pretérito imperfeito (18/12/2016)




      1

O passado vejo hoje
É só pretérito
Sombras informes.

      2

O passado eu via
Era bem passado
Como linho amassado.

      3

Já bem distantes
As lembranças vinham
Pretéritas imperfeitas.

      4   

O agora é o já
O vir-a-ser ainda não
O ontem déjà vu.

Resultado de imagem para pretérito imperfeito imagens



Haicais de 4 (quatro) - crescente (17/12/2016)




      1

Água na fonte
Borbulhas no lodaçal
Saltitam as rãs...

      2

Águas deslizam
Córrego sob árvores
Luzes salpicam...

      3

Em livre queda
Saltam sobre as pedras
Frescas espumas...

      4   

Águas pequenas
Entram nas águas grandes
Fim da diversão...

https://www.uov.com.br/cursos-online-meio-ambiente/recuperacao-e-conservacao-de-nascentes


Haicais de 4 (quatro) - quase perfeitos (16/12/2016)




      1

As rodas rodam
O pulguento vai atrás
As rodas rodam...

      2

Ladra cachorro!
Assusta os intrusos!
Sono tranquilo...

      3

Geme cadela
A triste dor da perda
Leite ao solo...

      4   

A vida me diz
Neste duro mundo cão
Cão sempre fiel...

http://tudosobrecachorros.com.br/5-curiosidades-sobre-o-cachorro-vira-lata/


Haicais de 4 (quatro) - imperfeitos





      1

Os sapos coaxam
Os humanos
Procuram e não acham.

      2

O galo canta só
Anuncia o sol
Àquele que está só.

      3

A cobra hipnotiza
A cigana me olha
E profetiza.

      4   

A física quântica me diz
Neste universo controverso
Sou mais um aprendiz.

 (Foto: Nik Neves/ Editora Globo)
http://revistagalileu.globo.com/Revista/noticia/2014/10/importancia-da-imperfeicao.html


ROJÃO DE VARA





Um haikai caiu
Cá dentro do meu poema:

menino brincando sozinho
silêncio dentro do silêncio
medo de rojão

Envergonhado
Assustado
O meu poema
Explodiu-se
Só resta correr
Atrás da vareta